Auditoria de SEO: Completa em 9 passos

0

As auditorias de SEO são a melhor maneira de descobrir por que você não está obtendo resultados em sua otimização. Essa é a primeira atividade que a agência ou um especialista em SEO deve fazer para o seu novo cliente ou projeto.

Para entender como o SEO funciona, antes de iniciar o conteúdo de auditoria, devemos ter em mente duas coisas: A primeira é que o investimento de tempo para qualquer auditoria dependerá do tamanho do seu site. A segunda é que uma boa auditoria SEO é sobre fazer as perguntas certas.

O que é uma auditoria de SEO?

Uma auditoria de SEO (Serach Engine Optimization) revela maneiras para você melhorar sua campanha nos mecanismos de busca.

O objetivo é identificar pontos fracos na campanha, que estão prejudicando seu desempenho. Este processo lhe dará uma lista de itens de ação que é preciso corrigir.

Quando você deve fazer uma auditoria?

A auditoria deve ser realizada ao conseguir um novo cliente ou auditar campanhas atuais a cada trimestre. Isso é realizado para garantir que não tenhamos perdas e para identificar quaisquer novos problemas.

Contrate uma Agência Especializada em SEO

Uma auditoria é sempre uma boa maneira de avaliar nosso projeto. Agora que você entende o básico, vamos pular para o primeiro passo da auditoria de SEO.

Auditoria Completa de SEO em 9 Passos

Siga estes 9 passos e você não deixará pedra sobre pedra. Lembre-se, uma campanha de sucesso de SEO é o produto de centenas de fatores positivos de classificação. É por isso que é fundamental examinar todos os detalhes da sua campanha. Você não precisa ser 100% perfeito, mas esse deve ser o objetivo. Veja também Auditoria no WordPress com Rank Math

Vamos começar:

Etapa 1: Quais são seus objetivos estratégicos?

Importante: determinar quais são os objetivos de longo prazo para sua campanha e negócios de SEO.

Vale lembrar que o SEO é um meio para um fim. Não é nada mais que um canal de marketing para expandir seus negócios. É por isso que seus objetivos Estratégicos devem ser o que sua empresa está tentando alcançar por esse meio.

Objetivos estratégicos claros mantêm sua campanha focada e ajudam a alcançar suas metas.

Se você já tem um Objetivo Estratégico, então este é o momento de revisá-lo. Seus 

objetivos são específicos, mensuráveis, atingíveis, relevantes e oportunos? 

Será preciso refiná-los se não forem.

Aqui estão alguns exemplos de objetivos estratégicos para uma campanha de SEO:

– Aumentar sua visibilidade de busca orgânica em 50% nos próximos 6 meses.

– Crescer de 20 domínios-raiz de link para mais de 100 domínios-raiz de links nos próximos 6 meses.

– Aumentar o volume de leads de pesquisas orgânicas em 20% nos próximos 12 meses.

Seu Objetivo Estratégico deve ser uma mistura de KPIs de SEO e KPIs de negócios.

Etapa 2: análise de palavras-chave

Objetivo: determinar se a atual estratégia de segmentação por palavras-chave vale a pena. E encontrar palavras-chave inexploradas que poderiam resultar em vitórias “fáceis”.

Nessa etapa é preciso reexaminar seu conjunto atual de palavras-chave antes de entrar primeiro na sua auditoria.

A primeira coisa que deve se perguntar é:

– Você está segmentando as palavras-chave certas?

Muitas vezes, as palavras-chave que algumas empresas estão buscando se encontram fora de alcance.

Uma boa auditoria ajudará a determinar a palavra-chave correta, como exemplo, palavras de cauda longa que são menos competitivas. É sempre melhor concentrar seus recursos em palavras-chave com bom desempenho, mas que estejam ao nosso alcance.

Mas, agora você provavelmente está se perguntando:

Como sei se estou segmentando as palavras-chave “certas”? Pense nas suas palavras-chave como metas.

Cada palavra-chave que decide segmentar é uma meta que deseja alcançar para sua campanha de SEO.

Isso significa que é preciso utilizar as estratégias da etapa 1.

  • Específico

Você precisa escolher um conjunto específico de palavras-chave para segmentar.

Uma lista de mil palavras-chave não é específica.

Escolha 10, 20 ou 100 palavras-chave, dependendo do orçamento e dos recursos.

  • Mensurável

Você deve medir o desempenho de suas palavras-chave.

Existem alguns SEOs que dizem que não deve mais rastrear palavras-chave. 

Concordo que o rastreamento de palavras-chave sem o rastreamento de outros KPIs importantes não é eficaz. Mas, acompanhar suas principais palavras-chave é uma excelente maneira de ver como o Google valoriza seu website. É também uma maneira de medir o impacto da sua aquisição de links.

Para medir o desempenho de suas palavras-chave, a agência usa a ferramenta Ahrefs. 

  • Atingível

Você está segmentando palavras-chave que estão além do que seu site é capaz de fazer?

A verdade é: Novos sites lutam para classificar palavras-chave competitivas.

Isso é porque os sites que classificam para palavras-chave competitivas são antigos e confiáveis.

Esses mesmos sites serão mais autoritários do que os seus, porque eles estão adquirindo backlinks há anos.

Uma vez que eles estão classificando para palavras-chave competitivas, isso significa que eles também terão um orçamento muito maior do que você. Isso permitirá que eles comprem canais autoritativos de links para manter sua posição.

Você tem que ser realista.

Se o seu site é novo, o correto é segmentar para palavras de cauda longa. Não deixe seu ego determinar quais palavras-chave deseja seguir. Tudo é processo, precisamos iniciar aumentando a autoridade, segmentando essas palavras menos competitivas, para depois avançar em uma base segura.

  • Relevante

Isso deve ser óbvio, mas sua palavra-chave deve ser relevante para o que sua empresa faz.

  • Tempo limite

Quanto tempo você acha que levará para classificar seu conjunto atual de palavras-chave? É preciso determinar um prazo.

Lembre-se de que melhorar o desempenho do seu site para uma palavra-chave é o objetivo. Você deve tentar alcançar esse objetivo o mais rápido possível.

Etapa 3: Análise do concorrente

Objetivo: validar suas palavras-chave e encontrar oportunidades de links perdidos.

Existem alguns objetivos para analisar seus concorrentes:

  1. Para ver se uma palavra-chave é muito competitiva.
  2. Para encontrar novas oportunidades de palavras-chave.
  3. Para ver quais tipos de conteúdo estão tendo um bom desempenho
  4. Para encontrar oportunidades de links, além de validar suas palavras-chave.

Nós dividimos nossa análise de concorrente em dois segmentos: A primeira é apenas uma análise rápida de PA e DA no SERPS. Existem ferramentas como o Moz que nos permite fazer esse tipo de análise.

Etapa 4: análise técnica

Objetivo: identificar problemas técnicos que estão prejudicando a experiência do usuário e prejudicando o desempenho do seu mecanismo de pesquisa.

Problemas técnicos podem prejudicar o desempenho de SEO do seu site.

A boa notícia é que você tem ferramentas como o screaming Frog e SEO Spider ao seu lado. Essas ferramentas o ajudarão a identificar muitos dos problemas predominantes.

  • Quão rápido seu site carrega?

A rapidez com que o seu site é carregado afeta a experiência do usuário de maneira positiva ou negativa.

É por isso que está no topo da lista de verificação de análise técnica.

  • O site é compatível com dispositivos móveis?

Este é um acéfalo, mas você precisa verificar se o seu site é compatível com dispositivos móveis ou não.

O Google considera isso como um forte fator de classificação, por isso não leve isso em consideração.

  • Existe canibalização por palavra-chave?

Um dos fatores mais importantes a procurar em uma auditoria é a canibalização de palavras-chave.

“Canibalização de palavra-chave” é quando duas páginas competem pela mesma palavra-chave.

Isso pode confundir o Google e forçá-lo a tomar uma decisão sobre qual página é a melhor para a consulta de pesquisa. É sempre melhor orientar o Google em vez de permitir que ele tome decisões.

Existe uma forma de canibalização de palavras-chave que é mais comum:

Quando você otimiza a página inicial e uma subpágina para a mesma palavra-chave.

Não há nada de errado em escrever sobre os mesmos tópicos mais de uma vez. Mas, em excesso, pode causar alguma confusão.

O Google terá dificuldades para identificar qual página é a mais autoritária para essa palavra-chave.

  • Existem problemas de redirecionamento?

Existem quatro tipos de redirecionamentos que podem prejudicar o desempenho de SEO de um site:

  1. Redirecionamentos 302
  2. Cadeias de redirecionamento
  3. Versão não preferida do domínio que não se destina à preferência
  4. Versão não segura do domínio não 301ing para a versão segura
  5. 301s desnecessários
  • O site está sendo bem indexado?

Seu site só poderá receber tráfego se suas páginas estiverem indexadas no Google. É por isso que é sempre uma boa ideia certificar-se de que o seu site INTEIRO está sendo bem indexado.

Um bom lugar para começar é com o arquivo robots.txt. Às vezes por acidente, os proprietários de sites impedem que os mecanismos de busca rastreiem o site.

É por isso que você deve auditar seu arquivo robots.txt para garantir que seu site esteja sendo rastreado corretamente.

  • Sitemaps

Seu site deve ter um sitemap porque ajuda na indexação. Se estiver no WordPress, o Yoast criará automaticamente um para você. Caso, não esteja usando o Yoast, instale o plug-in Sitemap XML.

Isso mostrará o quanto seu site está indexado. Se o site não estiver aparecendo como o primeiro resultado, provavelmente terá uma penalidade.

  • Existe conteúdo duplicado?

O conteúdo duplicado pode prejudicar seu website e pode resultar em uma penalidade de Panda.

As lojas de comércio eletrônico são mais suscetíveis a problemas de conteúdo duplicados, pois copiam as descrições dos produtos do fabricante.

Para completar, eles também usarão informações META para essas páginas. Isso cria um tsunami de conteúdo duplicado.

Deixe-me mostrar-lhe os problemas com dados META duplicados primeiro:

  • Dados META duplicados

Dados META duplicados são mais comuns em sites de comércio eletrônico.

Isso ocorre porque muitos sites de comércio eletrônico têm muitas páginas com produtos semelhantes.

Como resultado, eles ficam preguiçosos e colam descrições META semelhantes nas páginas.

Isso não é uma boa prática. Se o seu comércio eletrônico tiver muitas páginas semelhantes, considere consolidá-las. Não há razão para ter várias páginas para diferentes cores ou tamanhos do mesmo produto.

Depois de ter cuidado com esse problema, será preciso escrever descrições exclusivas para cada página.

É necessário se esforçar para ter dados META e conteúdo exclusivos em todas as páginas do seu site. Isso exigirá muito esforço e recursos, mas vale a pena no final.

  • A arquitetura do seu site é eficiente para SEO?

Muitas auditorias ignoram a arquitetura do site, mas isso é um grande erro. A maioria dos sites não são projetados com o SEO em mente. Estranhamente, isso nem sempre é uma coisa ruim. Porque muitas empresas criam seu site com base no que acreditam que o usuário deseja.

Devemos sempre ser centrado no usuário com sua estratégia de SEO. Mas, ainda é preciso orientar e agradar o mecanismo de busca ao mesmo tempo.

Uma arquitetura de site forte torna os usuários e os mecanismos de pesquisa felizes.

Ao examinar a arquitetura do site, faça as seguintes perguntas:

  1. A navegação está limpa ou está desordenada?
  2. Os links internos estão usando um texto âncora eficaz?
  3. Você pode melhorar a navegação para tornar mais fácil para os usuários e os mecanismos de pesquisa?
  • As estruturas de URL são otimizadas para SEO?

Sempre analisamos a estrutura da URL durante a auditoria para garantir que sejam amigáveis ​​com SEO. Mas, também somos cuidadosos nesta fase.

Não é preciso alterar as estruturas de URL se o site do cliente estiver executando bem. O motivo é porque você tem que redirecionar 301 o URL antigo para o novo URL.

Os redirecionamentos 301 são inadequados e nem sempre enviam a confiança e a autoridade do URL antigo. Isso significa que você pode acabar perdendo rankings por um longo período de tempo.

Alterar seu URL para uma versão mais otimizada e limpa provavelmente ajudará seu site a longo prazo.

Você apenas tem que estar disposto a perder algum tráfego orgânico antecipadamente, ou simplesmente evitar alterar o URL.

Agora, se o cliente não está classificado para nada, sempre sugerimos alterar a estrutura da URL (se estiver ruim).

  • URLs super otimizados

Na tentativa de jogar o mecanismo de busca, alguns clientes digitam seus URLs ou usam as palavras-chave em excesso. Isso, provavelmente prejudicará seu desempenho mais do que vai ajudá-lo.

  • Os links internos são injetados da maneira correta?

A ligação interna ineficaz / não estratégica pode confundir os motores de busca. Os links internos devem ser claros e devem usar o texto âncora de correspondência exata.

Encontrar links internos ineficazes não é fácil, pois devemos ir visitando página por página para identificá-los e corrigi-los.

Esta é uma das mudanças de SEO mais demoradas. Para evitar que isso aconteça, certifique-se de sempre usar boas práticas.

A maioria do texto âncora do link interno deve usar o texto âncora de correspondência exata ou parcial.

  • Etapa 5: análise de nível de página

Objetivo: garantir que cada página de destino segmentada por palavras-chave seja otimizada de forma eficaz.

Toda auditoria deve examinar a qualidade do conteúdo e a otimização de cada página.

Conteúdo forte sem otimização efetiva não será executado. Conteúdo fraco com forte otimização também não será executado.

Você precisa de conteúdo forte e otimização eficiente para impulsionar o tráfego do mecanismo de pesquisa.

A primeira pergunta de otimização no nível da página que você deve fazer é:

  • Esta página satisfaz a intenção de pesquisa?

Satisfazer a intenção de pesquisa é essencial para sua classificação no Google. Não importa quanto tempo seu conteúdo é. O que importa é quão bem você satisfaz a intenção de busca.

  • A palavra-chave está no título?

Sua palavra-chave para a página precisa estar no título e deve aparecer apenas 1 vez.

  • A palavra-chave está na descrição META?

Certifique-se de que a palavra-chave esteja na descrição META. Não coloque isso lá mais de uma vez.

  • A palavra-chave alvo está nas primeiras frases?

Sua principal palavra-chave deve aparecer uma vez no início do conteúdo. Isso é para fortalecer a relevância da página.

  • A URL é otimizada para SEO e está limpa?

A página de destino deve incluir a palavra-chave de destino no URL e o mesmo deve ser curto e limpo.

  • A tag ALT na primeira imagem da página contém a palavra-chave de destino?

Todas as suas tags ALT devem ser preenchidas, mas sua principal palavra-chave para a página deve aparecer na primeira tag ALT da imagem.

  • A última frase do conteúdo inclui a palavra-chave alvo?

A última frase ou conclusão é a sua chance de solidificar a relevância da página. Certifique-se de incluir sua palavra-chave.

  • Existem links internos? Se assim for, eles estão no caminho certo?

Como mencionei antes, se você tiver links internos, verifique se eles estão usando o texto âncora de correspondência exata.

Etapa 6: análise de conteúdo

Objetivo: determinar se a atual estratégia de conteúdo está funcionando. E o que precisa ser melhorado para aproveitá-lo melhor.

Sua análise de conteúdo deve explorar suas páginas de destino segmentadas por palavras-chave e qualquer conteúdo de blog publicado.

Analisar o conteúdo é a parte mais demorada de uma auditoria de SEO. Isso porque é a parte mais importante de toda a auditoria.

Você pode acertar todas as outras partes de uma campanha de SEO, mas se o seu conteúdo estiver fraco, seus resultados não durarão.

  • Você precisa de uma perspectiva externa

É fundamental que você traga um terceiro para analisar sua estratégia de conteúdo.

Por quê?

Porque precisamos de um ponto de vista externo. É difícil auto-examinar e criticar seu próprio conteúdo, uma vez que podemos ser tendenciosos.

  • Seu conteúdo é original?

Isso deve ser óbvio, mas o conteúdo do seu site precisa ser único e original. Use a sua mente criativa para ter ideias incríveis!

  • Seu conteúdo é útil e informativo?

Além de seu conteúdo ser original, é preciso garantir que seja útil e informativo, ou seja, ele deve informar, instruir ou resolver um problema que seu cliente ideal possui.

Ao elaborar o conteúdo é preciso considerar o cliente em potencial.

O conteúdo do seu site não está lá para impressionar seus colegas de trabalho. Seu conteúdo está lá para servir e ajudar seus futuros clientes.

  • Seu conteúdo é melhor que o dos seus concorrentes?

Não faz sentido criar conteúdo, a menos que você acredite que será melhor do que o ranking atual no mecanismo de pesquisa.

Cada pedaço de conteúdo deve ter a intenção de vencer seus concorrentes. Caso contrário, é perda de tempo.

  • Seu conteúdo é envolvente?

Seus usuários precisam sentir que você está falando diretamente com eles. “Você” e “seu” precisam se tornar suas palavras favoritas.

  • Suas informações são precisas?

Não invente fatos, estatísticas ou falsifique informações.

  • Seu conteúdo é longo o suficiente?

O conteúdo mais longo apresenta melhor desempenho no Google. Você também pode fazer sua própria pesquisa e ver isso demonstrado na SERPS.

  • Existem erros gramaticais e / ou ortográficos?

Use um editor profissional se a sua escrita não for uma das melhores.

  • Existem links quebrados?

O Google não gosta quando há links quebrados em seu conteúdo porque isso prejudica a experiência do usuário. Certifique-se de auditar suas páginas para garantir que seus links estejam funcionando corretamente. 

  • Você tem anúncios excessivos?

O uso excessivo de anúncios pode tirar seu conteúdo, distrair e fazer com que os usuários tenham uma experiência ruim em seu website.

Quando a experiência é ruim para eles, o Google também terá a mesma visão de seu website.

Se utilizar anúncios, não os deixe sobrecarregar o seu conteúdo ou receberá punições.

  • Você está moderando os comentários do seu blog?

Os spammers gostam de injetar links desagradáveis ​​nos comentários do blog.

É por isso que você precisa ter certeza de que a sua página está devidamente moderada.

Você não quer ser culpado por associação, então mantenha sua seção de comentários limpa.

Essas perguntas são o primeiro passo para determinar se sua estratégia de conteúdo está funcionando ou não.

O indicador final do desempenho do seu conteúdo virá de dados reais de experiência do usuário.

Etapa 7: análise da experiência do usuário

Objetivo:  ver como os usuários estão interagindo com seu conteúdo e site como um todo.

É impossível saber o que cada usuário pensa sobre o seu site. Felizmente, você pode ter uma visão geral da experiência do usuário com base nos dados do Google Analytics, como:

  • Taxa de rejeição

Você provavelmente está se perguntando: “o que é uma boa taxa de rejeição?”

Infelizmente, não há uma resposta clara.

A taxa de rejeição é relativa e depende do tipo de website. Por exemplo, um site de “fotos engraçadas de gatos” provavelmente terá uma alta taxa de rejeição. Isso porque as pessoas vão para a página, entram em suas risadas e saem.

  • Tempo médio gasto no site

Quanto mais tempo os usuários permanecerem em seu site, mais chances você terá de convertê-los. Como a taxa de rejeição, o tempo médio gasto no site é relativo.

Se o tempo médio gasto no site for menor que 1 minuto, então é definitivamente algo que você vai querer investigar. Como regra geral, os usuários passarão mais tempo no seu site se houver muito conteúdo para consumir.

  • Conclusões de meta

As competições de meta de rastreamento são a métrica mais importante no Google Analytics.

A única razão pela qual sua empresa deve ter um website é obter conversões / conclusões de meta.

Não importa se sua taxa de rejeição é baixa ou se as pessoas permanecem no site por hora. Se os visitantes não estiverem se convertendo em leads, vendas ou assinantes de e-mail, você estará desperdiçando seu tempo.

O objetivo de melhorar as outras métricas é ganhar mais dinheiro!

Lembre-se, o SEO é apenas um meio para um fim. SEO por si só não faz dinheiro.

Você ganha dinheiro vendendo. Podemos ter o melhor SEO do planeta, mas se não pode vender, não importa.

  • Mas há uma coisa que todo negócio online tem em comum:

Você deve vender através de copywriting ou através de vídeo. Se pular essa etapa, ninguém comprará seus produtos ou não teremos um lead.

Com isso dito, sempre que as conclusões de metas são péssimas, olhamos imediatamente para a estratégia de vendas nos colocando na posição do cliente.

  1. É fácil para os leads entrarem em contato com você?
  2. Existe informação suficiente sobre o seu serviço?
  3. Você está mostrando prova social suficiente?
  • Sair de páginas

Identificar quais páginas os usuários deixam mais, é o primeiro passo para corrigir o problema. Deve ser óbvio, mas é preciso analisar a página que é exibida com mais frequência.

Há uma coisa muito importante a considerar ao examinar a taxa de saída dentro do Google Analytics.

Não olhe para o número total de “Saídas”. O número total de saídas sempre será maior nas páginas que recebem mais tráfego.

O número que você quer ver é o “% Exit”.

Classifique seus dados da porcentagem mais alta para a mais baixa.

Uma porcentagem de saída “alta” seria de mais de 80%. Uma porcentagem de saída “normal” é de cerca de 50 a 65%.

O problema número 1 que forçará as pessoas a saírem de uma página com alta frequência é que seu conteúdo não resolveu o problema ou respondeu às perguntas que precisavam.

Existem outros fatores que podem forçar as pessoas a deixar uma página como design, mas o conteúdo é quase sempre o culpado.

  1. Vá para a página com a taxa de saída mais alta e pergunte:
  2. Esta página resolve um problema ou responde a uma pergunta ao máximo?
  3. Ainda restam algumas perguntas sem resposta?
  4. Como é a legibilidade do conteúdo?
  5. Existem muitos blocos grandes de texto?
  6. Muito ou poucas imagens?
  7. Imagens quebradas?
  8. A página carrega devagar?
  9. Existem elementos que distraem, como anúncios que enviam um usuário para fora do seu site?
  10. Você está definindo links externos para “abrir em uma nova janela” (se não, você deveria)?

Essas perguntas devem ser mais do que suficientes para chegar ao fim da questão. Percorra este processo para todas as páginas com uma alta taxa de saída.

  • Retorno de visitantes

A quantidade de visitantes que retornam ao seu website é um sinal positivo e forte. Isso significa que seu site ou conteúdo vale a pena para ser visto novamente.

Os visitantes de retorno também são bons do ponto de vista da conversão, pois oferecem mais oportunidades de convertê-los em um assinante principal ou de email.

Se você não tem uma alta porcentagem de Visitantes de Retorno, isso pode ser um sinal de que seu conteúdo está incompleto. Ou o seu website tem um ou mais dos problemas técnicos que estão repelindo seus usuários.

  • Pesquisas com marca

Como os visitantes de retorno, as pesquisas de marca são um forte indício de que as pessoas estão interessadas em seu site e marca.

Se você estiver produzindo um ótimo conteúdo e seu site for criado pensando nos usuários, as pessoas desejarão retornar. Isso significa que eles entrarão no Google e podem pesquisar sua marca.

Para ver como você está indo no momento, você precisará usar o Google Search Console.

Etapa 8: análise de links

Objetivo:  identificar pontos fortes e fracos no seu perfil de link.

Como você sabe, backlinks podem fazer ou quebrar uma campanha de SEO. É por isso que uma grande parte de nossa auditoria é gasta analisando o perfil de links do cliente. Usamos o Ahrefs, o Majestic, o Open Site Explorer e o Google Search Console para analisar os links.

Agora você provavelmente está se perguntando: o que estamos procurando?

Estamos analisando alguns fatores diferentes:

  • Relevância do Link

Relação de link é o rei quando se trata de link building. Isso é quase sempre onde começa uma auditoria de links. Os backlinks estão atingindo seus sites relevantes?

Para identificar rapidamente a relevância do perfil de link de um cliente, exportamos seus links do Ahrefs e usamos a verificação em massa do Majestic.

  • Autoridade de ligação

Após a relevância do link, a autoridade de link chega em segundo lugar.

Na verdade, a autoridade pura às vezes pode mascarar a falta de relevância do link.

Existem várias maneiras de descobrir como os seus backlinks são “autoritários”.

Você pode executar uma verificação em massa no Majestic e no Ahrefs:

– Ahrefs “Domain Rating” (DR) é um indicador preciso da autoridade do site. É muito mais preciso do que PA e DA porque é atualizado com frequência.

  • Diversidade de links

Diversificar seus backlinks torna seu perfil mais “natural”.

Diferentes “tipos” de backlinks incluem:

  • links contextuais
  • links de rodapé / barra lateral de todo o site
  • links de diretórios
  • links de páginas de recursos
  • links de perfil de nicho
  • links para fóruns
  • links de comentário de blog relevantes

Além do “tipo” de backlink, você também quer ter diversidade com os links Follow e NoFollow.

Nesta parte da análise, basta fazer a pergunta simples:

“Meu perfil de link é diversificado o suficiente?”

  • Segmentação por link

Outro fator de link importante que você precisa examinar é a proporção de links de páginas iniciais em comparação com links diretos.

Se você estiver usando uma abordagem de SEO focada no conteúdo, a maioria dos seus backlinks deve estar indo para páginas profundas.

Independentemente da abordagem que você está usando, é sempre uma boa prática distribuir backlinks em todo o site.

Isso criará a autoridade geral do site e aumentará suas chances de ver resultados de SEO.

  • Diversificação de texto âncora

 Abusar do texto âncora é prejudicial, e é por isso que sempre verificamos as proporções.

A primeira relação com a qual mais nos preocupamos é a porcentagem de correspondência exata do cliente. Depois disso, queremos ver sua porcentagem de texto âncora com marca.

Se a MME supera as âncoras de marca, então é necessário que haja uma mudança de estratégia. Como você deve saber, a maior parte do seu perfil de texto âncora deve ter âncoras de marca.

Os EMAs devem ser usados ​​longe e em pouca quantidade, porque é um forte sinal de spam para o Google.

Se o cliente estiver sofrendo de texto âncora super otimizado, existem algumas soluções:

  • Construir novos backlinks com texto âncora com marca para compensar a otimização excessiva.
  • Considerar a possibilidade de alterar alguns itens da EMA para texto âncora com marca.
  • Total de domínios de referência

Quanto mais exclusivos os domínios de referência um site tiver vinculado a ele, melhor.

A análise que fazemos aqui, nada mais é do que uma comparação com seus principais concorrentes.

Por exemplo, quantos domínios de referência têm links para eles em comparação com seus concorrentes?

  • A solução é simples aqui:

Obtenha backlinks mais relevantes e de alta qualidade em domínios exclusivos.

  • Velocidade do Link Histórico

A velocidade do link deles permaneceu estável durante a vida útil do site? Ou foi errático?

Backlinks de sites reais raramente caem. Mas, backlinks de sites artificiais caem quando os provedores de link param de pagar por sua hospedagem ou não renovam um domínio.

Etapa 9: análise de citações

Objetivo: ver se o cliente tem ou não informações consistentes de NAP-W em todas as listagens. E, para identificar diretórios de negócios nos quais o cliente não está listado.

A análise de citações é usada para clientes locais. No entanto, ele pode ser usado para qualquer empresa que esteja procurando manter a consistência em todas as propriedades online.

A boa notícia é que a limpeza de citações é uma atividade única. Deixe-me mostrar o que procuramos em uma análise de citações:

  • Consistência NAP-W

A consistência consistente da NAP-W (nome, endereço, telefone, site) é um dos fatores de classificação mais importantes do Google Local.

  • Diretórios não explorados

Existem centenas de diretórios de negócios para enviar seu site e é por isso que é melhor usar uma ferramenta. 

Conclusão

O texto foi super longo, mas eu realmente não queria deixar nada de fora! Agora você está equipado para realizar uma auditoria abrangente de SEO sempre que desejar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.